Onde está o crime? Julgar os responsáveis pelo ecocídio, absolver quem defende o planeta!

5ª feira | 13 janeiro | 14h

A campanha ATERRA convida todas as pessoas para um tribunal popular em frente ao Juízo Local Criminal de Lisboa. Uma ação criativa em solidariedade com o Kiko, que em 2019 interrompeu um discurso do primeiro-ministro para denunciar publicamente o crime da expansão do aeroporto de Lisboa, e é agora julgado por “desobediência qualificada” – uma pena que pode ir até dois anos de prisão.

Perante o absurdo dentro do tribunal, faremos à porta um julgamento sério. Vamos acusar por ecocídio os responsáveis pelo projeto de aeroporto do Montijo e ampliação do aeroporto de Lisboa, e pelo crescimento do tráfego aéreo. No banco dos réus sentamos a multinacional Vinci (ANA Aeroportos), os partidos que defendem a aviação e os combustíveis fósseis, as companhias aéreas e as grandes petrolíferas.

Ao Ministério Público, que acusa o Kiko de “perturbar a ordem e tranquilidade públicas”, uma vez que “não tinha comunicado a realização da manifestação à Câmara Municipal de Lisboa”, propomos uma ideia básica de justiça no século XXI: os responsáveis por crimes climáticos devem ser julgados; as pessoas que defendem o planeta devem ser apoiadas e protegidas.

Menos avião, mais imaginação!

De todos os meios de transporte, o avião é o mais injusto e elitista, aquele que mais polui e cujas emissões mais têm aumentado. Corresponde a 6% do contributo humano para as alterações climáticas, três vezes mais do que tem sido oficialmente assumido. Um futuro que permita a vida humana e de tantas outras espécies na Terra implica um presente com menos aviões, menos e menores aeroportos.

O governo português insiste na construção de um novo aeroporto e avançou com uma avaliação ambiental estratégica (AAE) subjugada à ideia de crescimento do turismo e da aviação, que compara apenas três cenários (Lisboa + Montijo, Montijo + Lisboa, e Alcochete). Em vez de responder à necessidade capitalista de expandir a capacidade aeroportuária de Lisboa, uma AAE deve responder à necessidade planetária de diminuir a aviação, e de fomentar alternativas, como o transporte ferroviário e as economias locais.

Vamos juntas, esta quinta feira, 14h!

Juízo Local Criminal de Lisboa
Av. D. João II, Nº1.08.01 Edificio B

Metro: Moscavide ou Oriente (Linha Vermelha)
Paragem de autocarro: Av. Dom João II

Leave a Reply

Your email address will not be published.