Uma centena de pessoas em Portugal, Espanha e França pelo regresso dos comboios noturnos internacionais

No dia 2 de Julho, Lisboa, Madrid e Hendaye juntaram-se numa ação festiva por uma rede de comboios noturnos que ligue os territórios de forma confortável, justa e ecológica.

Num fim de tarde quente de Verão, trinta pessoas de todas as idades e origens juntaram-se na Estação de Santa Apolónia. Vestiram pijamas, dançaram uma coreografia e embarcaram num comboio humano, para apelar ao regresso imediato do Lusitânia (Lisboa – Madrid) e do Sud Expresso (Lisboa – Hendaye).

Os dois comboios noturnos foram suspensos no início da pandemia e ainda não foram repostos, praticamente isolando Portugal da rede ferroviária europeia – uma situação que só tinha acontecido nas duas Guerras Mundiais. Neste momento, Lisboa é uma das únicas capitais europeias sem qualquer ligação ferroviária internacional, e Lisboa e Madrid estão mais mal conectadas do que estavam em 1881.

Para além das vinte organizações que já apoiam a ATERRA, a iniciativa recebeu o apoio das principais organizações ambientais portuguesas, como ZERO, FAPAS e Quercus, mostrando um vasto consenso em torno de uma mobilidade com os pés na Terra.

Numa cidade ameaçada pelo turismo de massas e por uma megalómana expansão aeroportuária, o grupo defendeu o comboio noturno como o transporte de longa distância mais amigo do ambiente, apelou à tributação justa da aviação (que continua praticamente isenta de impostos), e propôs que uma viagem de comboio custe, no máximo, metade da viagem equivalente em avião.

À mesma hora, decorriam concentrações em Madrid e em Hendaye – os destinos dos dois comboios noturnos com partida em Portugal. Nas faixas, em português, francês e castelhano, lia-se: “Comboios noturnos: o futuro da noite para o dia“.

Na estação de Hendaye, dezenas de pessoas responderam ao apelo do coletivo Oui au train de nuit e da CGT, uma das principais organizações sindicais francesas. Para além de apelar ao regresso do Sud Expresso, celebraram o regresso do comboio noturno Paris-Hendaye, e exigiram que este funcione diariamente durante todo o ano, e seja prolongado até Irun, para ligar à rede ferroviária espanhola.

Em Madrid, a ação convocada pelos Ecologistas en Acción, com o apoio de diversas plataformas em defesa da ferrovia pública, aconteceu em frente à estação de Atocha. Para além das ligações a Portugal e a França, o grupo apelou ao regresso dos outros comboios noturnos que existiam antes da pandemia, como os que ligavam Galiza a Madrid e a Barcelona. “Esta é apenas a primeira de muitas ações. Os comboios noturnos são um elemento chave na conceção do sistema de mobilidade para um futuro que respeita o planeta e é socialmente justo“, disseram.

As ações despertaram o interesse dos passageiros que, ao deparar-se com os grupos em pijama nas estações, perguntavam o motivo da mobilização e mostravam o seu apoio. Muitos partilharam orgulhosamente as suas experiências passadas a viajar em comboios noturnos e perguntaram porque tinham desaparecido apesar das suas enormes vantagens.

Entretanto um verdadeiro renascimento dos comboios noturnos já está acontecer na Europa, com novas e antigas ligações a ser (re)lançadas: Roma – Amesterdão, Viena – Paris, Berlim – Bruxelas, Malmo – Bruxelas ou Praga – Croácia.

Em França, Espanha e Portugal, após décadas de desinvestimento, os três coletivos apelam à cooperação entre os seus governos e operadores ferroviários, a fim de relançar uma ambiciosa rede ferroviária noturna entre a Europa e a Península Ibérica. Pedem bilhetes de comboio acessíveis a todes e fáceis de reservar, a eletrificação de todas as linhas que ainda requerem locomotivas diesel, e a possibilidade de transportar bicicletas e animais de companhia nos comboios.

Comboios noturnos na Península Ibérica e no sul de França, em 2009 e em 2022

A rede de comboios noturnos será essencial para cumprir os acordos climáticos, podendo a transferência modal para este meio de transporte resultar numa redução de 95% nas emissões de gases com efeito de estufa.

 

Estação de Atocha, Madrid

 

Gare de Hendaye, França

 

Estação de Santa Apolónia, Lisboa

A ação nos media:

Ação simbólica com 20 pessoas em Lisboa pede regresso dos comboios internacionais

Ação simbólica com 20 pessoas em Lisboa pede regresso dos comboios internacionais

Una veintena de personas protesta en Lisboa para recuperar el tren a Madrid

Bientôt des trains de nuit pour reconnecter la Péninsule Ibérique à l’Europe?

Le train de nuit de nouveau sur les rails

Le train de nuit Le Pyrénéen a emmené ses premiers passagers de l’été à Hendaye

La Plataforma Provincial Granada apoya la iniciativa en defensa de los trenes nocturnos lanzado por ‘Oui au train de nuit’

Ecologistas reclaman en pijama la vuelta de los trenes nocturnos

Plataforma reclama la vuelta de los trenes nocturnos frente a alta velocidad

Convocan una concentración en pijama en Atocha para pedir la vuelta de trenes nocturnos en España y a Portugal y Francia

Si la solución es el tren, ¿por qué España desatiende su red ferroviaria?

Concentraciones por el regreso del tren nocturno París-Hendaya-Irún-Valladolid-Lisboa y por una mayor red de trenes nocturnos entre la Península Ibérica y el resto de Europa

España y Portugal pueden y deben apostar por el tren

Leave a Reply

Your email address will not be published.